• Nossa História

  • Maio: Mês Mariano

  • Cada Comunidade uma Nova Vocação

  • PASCOM

  • Missas nas TVs Católicas

  • Novena a Nossa S. do Perpétuo Socorro

  • Campanha da Fraternidade 2021

  • Ano de São José

Diocese Procopense



. . .


Diocese de Cornélio Procópio cria Comissão Diocesana para Proteção de Menores e Adultos em situação de vulnerabilidade

Acolhendo com alegria o que pede o Papa Francisco, através da Carta Apostólica em forma de Motu Proprio, “Vos Estis Lux Mundi” (Vós sois a Luz do Mundo - VELM), de 7 de maio de 2019, nossa Diocese de Cornélio Procópio criou a Comissão Diocesana para a Proteção de Menores e Adultos em Situação de Vulnerabilidade.

Essa comissão tem a finalidade de proteger e amparar menores e pessoas em situação de vulnerabilidade que, eventualmente, sentirem-se desrespeitadas na sua intimidade por membros da Igreja. Pretende também que as medidas necessárias sejam tomadas em tempo hábil, evitando o silêncio e a ocultação dos fatos.

São palavras do Papa Francisco: “Crimes de abuso sexual ofendem a Nosso Senhor, causam danos físicos, psicológicos e espirituais às vítimas e prejudicam a comunidade dos fieis. Para que tais fenômenos não aconteçam, é necessária uma conversão contínua e profunda dos corações, acompanhada de ações concretas e eficazes que envolvam todos na Igreja [...]” (cf. Introdução § 2 da VELM ).

As denúncias podem ser apresentadas num dos modos seguintes:

a) de modo presencial no endereço: Av. Alberto Carazzai, 1078 Centro CEP 86300-000 – Cornélio Procópio, PR;

b) por carta registrada, enviada para: COMISSÃO DIOCESANA PARA A PROTEÇÃO DE MENORES E PESSOAS EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE – Av. Alberto Carazzai, 1078 Centro CEP 86300-000 Caixa Postal 381 – Cornélio Procópio, PR.

Esperamos, em Deus, que essas dificuldades não venham a ser realidade em nossa Diocese. Que Maria, no seu Imaculado Coração, nossa padroeira, ilumine-nos a todos.

Em Cristo,


Dom Manoel João Francisco
Bispo Diocesano

Carta de orientação sobre o novo Coronavírus.

Cornélio Procópio, 17 de março de 2020
Aos Padres, Lideranças e
demais Fiéis da Diocese
de Cornélio Procópio.

Caros Irmãos e Irmãs

Diante da insistência para que eu, enquanto Bispo da Diocese de Cornélio Procópio, a exemplo de outros Bispos, também publique uma orientação que ajude a impedir o avanço do novo coronavirus, peço a todos os irmãos e irmãs que:
  • -Enquanto cidadãos e cidadãs responsáveis e conscientes de seus deveres cívicos, atendam o que determina o Governador de nosso Estado no artigo 3º do Decreto 4230 de 16 de março de 2020, a “suspensão de eventos abertos ao público, de qualquer natureza, com aglomeração acima de cinqüenta pessoas”. Chamo a atenção para o que diz o texto: “eventos abertos ao público de qualquer natureza”. Portanto, eventos de natureza religiosa estão inclusos. O Decreto não determina por quanto tempo a suspensão vai vigorar. Vamos ficar aguardando alguma Portaria, por parte do Governo, determinando o fim da suspensão.

  • -Dom Geremias, Arcebispo de Londrina, orienta os Padres para que celebrem as missas de forma abreviada, sem procissões e preces dos fiéis, com homilias curtas e eliminação de alguns cantos. Dom Carlos José, Bispo de Apucarana pede que os horários de missas, nos finais de semana, sejam multiplicados, evitando aglomerações e que, se for possível, as celebrações sejam feitas ao ar livre.

  • -Dom Carlos José orienta também que os mutirões de confissão sejam cancelados e que, em todo o período da Quaresma, sejam disponibilizados aos fiéis horários, durante o dia e durante a noite, para se confessarem individualmente. Determino que esta será também a prática em nossa Diocese de Cornélio Procópio.

  • -O Decreto do Governador determina a suspensão das aulas nas escolas. Por analogia, nós também vamos suspender os encontros de catequese até que as circunstâncias permitirem a volta.

Em toda esta complexa situação, a oração deve ser o nosso primeiro gesto, pedindo a não propagação do vírus, a cura dos atingidos e a não divulgação do pânico. O bom senso deve orientar todas as nossas ações.



A todos a certeza de minha prece e minha bênção.


Dom Manoel João Francisco
Bispo de Cornélio Procópio

Dom Manoel é nomeado o novo Administrador Apostólico da Arquidiocese de Londrina

No dia 21 de Janeiro, a Arquidiocese de Londrina (PR) acolheu seu novo Administrador Apostólico Dom Manoel João Francisco, bispo diocesano de Cornélio Procópio (PR). Ele ficará à frente do governo da Arquidiocese de Londrina até que o Santo Padre, o Papa Francisco nomeie o novo Arcebispo Metropolitano.
O administrador apostólico ou administrador diocesano é um presbítero ou um bispo, que administra uma arquidiocese que se encontra em situação de sede vacante, ou seja, sem um bispo ou arcebispo titular, eleito e residente. Quando o administrador é designado pelo Santo Padre, ele é chamado de apostólico, quando diferentemente é designado pelos padres participantes do Colégio dos Consultores, é chamado de diocesano.
Sé Vacante ou Sede Vacante (do latim Trono vazio), no Direito Canônico da Igreja Católica Apostólica Romana corresponde ao período em que a Sé episcopal (Cátedra) da Igreja Particular de Londrina está sem um arcebispo titular (eleito). Isso pode acontecer quando um bispo falece, renuncia ou, é transferido, como foi o caso de Dom Orlando Brandes.
Biografia: Dom Manoel João Francisco é o quarto bispo da Diocese de Cornélio Procópio (PR). Nasceu no dia 5 de setembro de 1946 (70 anos). É natural de Machados, Itajaí (SC). Recebeu a ordenação presbiteral em 8 de dezembro de 1973, em Navegantes (SC). Foi nomeado bispo em 28 de outubro de 1998.
Foi bispo de Chapecó desde 21 de fevereiro de 1999 até sua nomeação para a Diocese de Cornélio Procópio no dia 26 de março de 2014. Entre 2003 e 2007, foi presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia, da CNBB. Também atuou como referencial da Pastoral Indígena e da Liturgia no Regional Sul 4 (Santa Catarina).
Em 2011 foi eleito presidente do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC). Dom Manoel sucede o bispo emérito Dom Getúlio Teixeira Guimarães, SVD, que teve a sua renúncia aceita em conformidade com o cânon 401.1 do Código de Direito Canônico no dia 26 de março de 2014. A posse de Dom Manoel ocorreu no dia 01 de junho de 2014, com a realização da 9ª Festa da Unidade. Seu lema episcopal é “Em vasos de argila”.
PASCOM Arquidiocesana de Londrina

Reunião do Conselho Diocesano

Em Sertaneja, no sábado dia 12 de agosto, o Conselho Diocesano Pastoral realizou sua terceira reunião do ano, com o foco nos 500 anos da Reforma Protestante, promovendo uma discussão e reflexão do tema do Conflito à Comunhão.
Padre Rafael Direito, conduziu a palestra de formação, onde focou os 500 anos da Reforma Protestante. A vida de Martinho Lutero foi apresentada pelo Bispo Diocesano Dom Manoel João Francisco, que falou um pouco da vida e dos desafios encontrados por Lutero.
“O cristão vive não em si mesmo, mas em Cristo e no próximo. De outro modo ele não será um cristão”. Martinho Lutero.
Padre Rafael focou a importância desse momento para a igreja “Ano comemorativo, purificar e curar as memórias, restaurar a unidade cristã de acordo com a verdade do Evangelho de Jesus Cristo (Ef 4,4-6) ”. Falou Padre Rafael, aos participantes.
Celebrar os 500 anos da reforma protestante é importante para despertar uma comunhão mais profunda de todos os cristãos. É necessário iniciarmos os estudos para haver a compreensão, e compreendendo o dado histórico para favorecer a comunhão. O respeito é de extrema importância para aceitarmos esse momento de busca pela unidade.
Dom Manoel, lembra da importância do encontro do Conselho Diocesano, que representa os mais de 130 mil católicos da região que compreende a Diocese de Cornélio Procópio. A celebração dos 500 anos, passa pela organização desse momento de extrema importância para o diálogo cristão.
“Todos nós somos igreja, Padres são ás minorias, os Bispos menos ainda”. Lembrou Dom Manoel, ao pedir a verticalização das decisões dentro da igreja, um exemplo é o CPP, onde a vida da paróquia é decidida.
“Leigos e leigas não são simples executores de tarefas. Eles decidem juntos as atividades e ajudam no caminho da Igreja”. Concluiu Dom Manoel.
Fica evidente com a riqueza do tema apresentado, também desperta o interesse para dedicarmos nesse estudo, que pode ampliar os horizontes, fortalecer nossa fé e nos ensinar pelo diálogo e o amor.
Diocese Procopense

Assembleia diocesana definiu Urgências para o trabalho pastoral

Depois de meses de organização, a Diocese de Cornélio Procópio realizou a sua X Assembleia Diocesana de Pastoral para definir as urgências que serão trabalhadas nas comunidades durante os próximos quatro anos. A Assembleia Diocesana de Pastoral é sempre um momento forte de oração, reflexão, discussão e tomada de decisões para a caminhada da Igreja.
Os trabalhos iniciaram-se em março, a partir da reunião do Conselho Diocesano de Pastoral, nos dias 5 e 6. Esta foi a sequência das atividades: 05 e 06 de março celebração de abertura nas paróquias; abril lançamento de uma pesquisa de opinião sobre a presença da Igreja na sociedade e de uma carta aberta às lideranças civis sobre o mesmo assunto; três sessões do Conselho Diocesano de Pastoral; e várias reuniões da Equipe de Coordenação para os devidos encaminhamentos
No sábado, dia 22 de outubro, ás 9h, bispos, padres, religiosas, seminaristas, leigos e leigas encerraram oficialmente a Assembléia, escolhendo cinco urgência pastorais com duas propostas de atividades para cada uma.
Dom Manoel João Francisco iniciou o evento com uma celebração na capela da Casa João Paulo II. Em seguida, os participantes seguiram em procissão ao auditório, dando inicio aos trabalhos do dia.
Padre Elcio José, Coordenador Diocesano da Ação Evangelizadora, lembrou que, de acordo com o IBGE, vivem na Diocese de Cornélio Procópio 148 mil católicos. Por isso a responsabilidade dos presentes era muito grande. Tudo o que fosse decidido seria em nome daqueles 148 mil fiéis.
Tendo como texto iluminador as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2015-2019 (Doc. 102 CNBB), os participantes separam-se em grupos, para decidir as urgências pastorais da Diocese de Cornélio Procópio. Decidiu-se pelas cinco indicadas no texto da CNBB, às quais se acrescentaram dois destaques: família e juventude.
No início da tarde os participantes foram divididos novamente em grupos. Desta vez, deviam indicar pistas de ação para cada urgência. Após ampla discussão nos grupos e no plenário foram votadas e escolhidas duas pistas de ação para cada urgência.
Por volta das 16h30 minutos, os trabalhos foram concluídos. A X Assembleia Diocesana de Pastoral encerrou-se com a benção do Bispo Diocesano Dom Manoel que agradeceu a participação e o empenho de todos.

OBJETIVO, URGÊNCIAS E PISTAS DE AÇÃO APROVADOS NA 10ª ASSEMBLEIA DIOCESANA
2017-2020
OBJETIVO: Evangelizar, a partir de Jesus Cristo, na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, da Pastoral Orgânica, das novas situações familiares e da realidade juvenil, para que todos tenham vida, rumo ao Reino definitivo.
Igreja em estado permanente de missão
♣ Criar e fortalecer os COMIPAs, IAM, JM, COMIDI, com a participação de um membro de cada pastoral, movimento, serviço e organismo, acompanhando e despertando o trabalho missionário nas famílias e comunidades;
♣ Oferecer meios e instrumentos para o trabalho missionário: Formação setorial e paroquial, elaboração de material diocesano.
Igreja: casa de iniciação a vida cristã
♣ Continuar e incentivar a implantação da iniciação a vida cristã (IVC) na catequese, família e juventude;
♣ Fortalecer e incentivar a Pastoral Orgânica de modo que todos assumam a iniciação à vida cristã como princípio norteador da Ação Evangelizadora, com inspiração bíblica, litúrgica e formação para a vida.
Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral
♣ Motivar para que os animadores de grupos de reflexão e das demais pastorais, movimentos, serviços e organismos se apropriem do método da leitura orante, através de encontros de formação para os coordenadores, com temas diferenciados para a juventude.
♣ Promover formação bíblica/ teológica/ pastoral nas comunidades, utilizando os diversos meios pedagógicos disponíveis.
Igreja: comunidade de comunidades
♣ Dinamizar a vida eclesial nos setores paroquiais, com um olhar atento a realidade familiar e juvenil;
♣ Fortalecer a pastoral orgânica através do Conselho de Pastoral Paroquial (CPP) em vista da conversão, comunhão e participação na comunidade paroquial.
Igreja a serviço da vida plena para todos
♣ Promover a formação e aprofundamento sobre a Doutrina Social da Igreja, com incentivo a criação de Grupos de Fé e Política e associações comunitárias em defesa da vida e do meio ambiente.
♣ Despertar e formar novas lideranças; e acompanhamento do Serviço de Animação Vocacional (SAV) e da Pastoral Juvenil, incentivando novas vocações.
Paulo Bueno – Pascom

Pagina 1 de 7

Links

Redes Sociais

Destaques

#FicaADica


Instituto Santa Paula