Nossa História

No dia 14 de maio de 1944, chega a Assaí o primeiro vigário Frei Epifânio. O.F.M (da Ordem dos Frades Menores), que passa a residir nesta cidade. Desta maneira a comunidade assaiense recebeu assistência espiritual contínua e permanente. Nesta data também foi aberto o livro de Batizados. A capelaauto

  • Nossa História

  • Programa Ecos de São José

  • Programa Oração da Ave Maria

  • Semana Santa 2018 - Programação

  • Cada Comunidade uma Nova Vocação

  • Campanha da Fraternidade 2018

Palavra do Pastor - Primeiro domingo do Advento

No próximo domingo estaremos iniciando um novo tempo litúrgico: o Advento. Como sabemos, o Advento é um tempo muito especial na vida de todos nós cristãos e cristãs. É o período de quatro semanas que antecede o Natal. A palavra "Advento" significa "vinda" ou "chegada". São três os Adventos do Senhor. O primeiro aconteceu na humildade da gruta de Belém. Dele fizemos memória na noite de Natal, contemplando enternecidos o Menino deitado numa manjedoura. O segundo haverá de acontecer no esplendor da glória no fim dos tempos. Para ele caminhamos, na esperança de encontrar Aquele que há vir "para julgar os vivos e os mortos". O terceiro acontece entre o primeiro e o segundo. Jesus o prometeu quando disse: "Se alguém me ama cumprirá minha Palavra, meu Pai o amará, nós viremos a ele, e nele faremos nossa morada" (Jo 14,23). Este Advento contínuo e atual significa que Cristo, não só veio e virá, mas, vem agora, através dos sacramentos, da escuta atenta e comprometida de sua Palavra, através do irmão e da irmã, especialmente daquelas e daqueles mais empobrecidos e excluídos da sociedade. Este terceiro Advento do Senhor é muito importante. Como lembra Orígenes: "De nada teria adiantado o nascimento de Cristo em Belém, se não nascesse também em nossa alma". O grande Bispo de El Salvador, dom Romero, concluiu seu sermão de 27 de novembro de 1977, com estas palavras: "Vigilância é a disposição espiritual que este bonito tempo de preparação para o Natal deve fazer brotar. Cristo vem. Não podemos esperá-lo como crianças ansiosas por brinquedos. Nós o esperamos como cristãos. Sabemos que ele já veio, mas que também anunciou uma segunda vinda, para surpreender-nos no caminho de ida e colher-nos ali, onde cairemos mortos para, com ele, começar a reinar.[...]. Não podemos nos instalar, nem nos apegar, muito menos perder, por causa dos bens do poder da terra, os encantos do Reino de Deus". Vigilância sim! É o que vamos pedir com frequência durante o tempo de Advento que estamos para iniciar. Por exemplo, na oração da missa da segunda feira da primeira semana nós pedimos: "Senhor nosso Deus, dai-nos esperar solícitos a vinda do Cristo, vosso Filho. Que ele, ao chegar, nos encontre vigilantes". Na missa do primeiro domingo nós pedimos: "Ó Deus todo poderoso, concedei a vossos fiéis o ardente desejo de possuir o reino celeste, para que, acorrendo com as nossas boas obras ao encontro do Cristo que vem, sejamos reunidos à sua direita na comunidade dos justos". A proposta da Igreja, no entanto, corre o risco de não ser acolhida, pois neste período do Advento, somos influenciados por um concorrente muito forte: o comércio, com seus agentes em plena atividade. As vitrines e as propagandas nos envolvem numa onda de consumismo e podem nos fazer correr o risco de não reconhecer o motivo principal do Advento e do Natal – Jesus Cristo - como aconteceu com muitos, por ocasião de sua primeira vinda. "Ele veio para a sua casa, mas os seus não o receberam" (Jo 1,11). De nossa parte vamos procurar não nos deixar levar pela atmosfera pagã, orquestrada pela propaganda comercial que invade ruas e casas de nossas cidades.
Dom Manoel João Francisco
Bispo da Diocese de Cornélio Procópio
contador gratuito

Redes Sociais

Pastorais, Grupos, Movimentos e Comunidades

Destaques

Instituto Santa Paula