Nossa História

No dia 14 de maio de 1944, chega a Assaí o primeiro vigário Frei Epifânio. O.F.M (da Ordem dos Frades Menores), que passa a residir nesta cidade. Desta maneira a comunidade assaiense recebeu assistência espiritual contínua e permanente. Nesta data também foi aberto o livro de Batizados. A capelaauto

  • Nossa História

  • Agosto: Mês Vocacional

  • Liturgia

  • Programa Ecos de São José

  • Programa Oração da Ave Maria

  • Programa Anunciando Jesus

  • Ano Nacional Mariano - 2017

  • Setembro - Mês da Bíblia

  • Juntos com a CNBB pela Evangelização

Palavra do Padre

Mensagem do Pároco - Quaresma 2015

Queridos irmãos e irmãs,
Iniciamos mais uma caminhada quaresmal que tem como finalidade nos ajudar, enquanto comunidade paroquial, no nosso crescimento e conversão para então experimentarmos as maravilhas da Ressurreição.
O forte apelo à conversão nos veio na celebração da Quarta feira de Cinzas. Com o gesto ritual da imposição das cinzas nos colocamos no caminho de mudança radical e vida. As palavras do profeta Joel “rasgai os vossos corações, não as roupas” (Jl 2, 13a), de São Paulo na Carta aos Coríntios “é agora o momento favorável, é agora o dia da salvação” (2Cor 6, 2b), devem ser para nós fundamento do caminho que, como Paróquia, queremos traçar nesta quaresma de 2015.
Convido a todos a deixarem-se guiar pelo Espírito, a voltarem para o Senhor, pois ele é bom e cheio de misericórdia (Jl 2, 13b), a abrirem-se para o momento de graça que o Senhor nos preparou. Para isto será importante nossa participação nos Grupos de Reflexão, nas Vias Sacras, nas Celebrações, bem como as práticas de Caridade, de Penitencia, Oração e Jejum, muito propício neste tempo forte.
À luz das indicações litúrgicas, que possamos trilhar juntos um caminho de conversão pastoral para sermos de fato “Comunidade de Comunidades na Alegria do Evangelho”.
Boa quaresma a todos.
Pe. Wagner Zacarias Rufino, csf
Pároco

Palavra do Pároco - Dia dos Leigos

Queridos irmãos, neste domingo, 34º do Tempo comum, celebramos a solenidade de Cristo Rei, terminando assim o ano litúrgico.
Nesta solenidade lembramos também de todos os leigos e leigos.
Com muito carinho agradecemos os nossos agentes de pastoral que, na fidelidade às dimensões do batismo, vivem a beleza da vida cristã no dia-a-dia, com o testemunho da própria vida.
Nestes dias estou fazendo uma linda experiência de revisitar (já o fiz em 1999 quando era diácono), os lugares de Jesus na Terra Santa. Em cada local visitado lembrei-me de rezar por todos os envolvidos na vida pastoral de nossa Paróquia São José.
Que nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, encontre sempre mais um espaço privilegiado em nossas vidas. Permita os que realmente ele seja o Senhor de nossa vida.
O novo ano Litúrgico que se iniciará no dia 30 de novembro, com o primeiro domingo de advento, assinalará também a celebração da nossa Assembléia Paroquial. Que possamos viver este momento como uma grande graça que mais uma vez o Senhor concede.
Bom ano a todos e que Deus os abençoe.
Pe. Wagner Zacarias Rufino
Pároco

Querido Dom Getúlio

Em nome dos paroquianos da Paróquia São José, em nome da minha Comunidade Religiosa e em nome de minha Congregação Religiosa (Região Brasil), quero agradecê-lo imensamente pelo serviço prestado na Diocese de Cornélio Procópio, como exímio pastor que "passou fazendo o bem".
Como diocesano desta amada Diocese (nasci em Assaí), pude presenciar e experimentar seu grande amor pelo reino: nas visitas pastorais (presenciei uma em 1987 quando ainda morava em Assaí), nas várias celebrações presididas em minha paróquia de origem, nos encontros diocesanos, nas conversas e mais recentemente no clero diocesano.
Louvo e agradeço a Deus pois, por seu intermédio, como sucessor dos Apóstolos, fui ordenado presbítero em 30 de janeiro de 2000.

Louvo e agradeço a Deus pelo amor e carinho que o senhor sempre manifestou para com os padres e religiosos da Congregação da Sagrada Família a que pertenço.
Louvo e agradeço a Deus por ter aceito a indicação de meus legítimos superiores para o ministério de pároco na cidade de Assaí.
Rogo ao Senhor que continue fortalecendo-o para que continue "passando fazendo o bem".
Muito obrigado pelo seu testemunho.

Assai, 26 de março de 2014


Pe.Wagner Zacarias Rufino, CSF
Pároco e Superior da Comunidade Religiosa
Vigário Regional da Congregação da Sagrada Família - Região Brasil

Saudação a Dom Manoel João Francisco, Bispo Diocesano, por ocasião da primeira visita em 29 de Junho de 2014

Excelência Reverendíssima Dom Manoel João Francisco. Bendito o que vem em nome do Senhor. É desta forma que a Paróquia São José o acolhe oficialmente.
O contexto de sua nomeação em 26 de março e posse em 1º de junho como Bispo diocesano de Cornélio Procópio se dá, para nossa Paróquia, dentro do ano jubilar: 70 anos, Bodas de Vinho.
A Paróquia São José foi criada em 08 de dezembro de 1943, pelo então bispo de Jacarezinho dom Ernesto de Paula, e instalada oficialmente em 1 de março de 1944. Os primeiros seis anos, de 1944 a 1950 a Paróquia  foi confiada aos Frades Capuchinhos. De 1950 a 1953 esteve à frente da Paróquia um sacerdote diocesano, Pe. Carlos Bonetta. Em setembro de 1953 a Congregação do Verbo Divino assume o pastoreio da Paróquia indicando como Pároco Pe. Francisco Volkers. A Congregação do Verbo Divino permaneceu por 28 anos, quando em setembro de 1981 toma posse Pe. Amauri Trombini, diocesano. Em janeiro de 1986 a Congregação da Sagrada Família de Bergamo assume a Paróquia São José indicando Pe. Marco Ceroni como pároco.
Em 08 de dezembro de 2013, o Superior geral da Congregação da Sagrada Família, Pe. Gianmarco Paris, abriu solenemente nosso ano Jubilar que encerrar-se-á em 8 de dezembro de 2014.
Excelência, esta é sua primeira visita, a qual se seguirão, certamente, muitas outras, tendo nas visitas pastorais o ponto alto, mas gostaria de apresentar as comunidades que compõem nossa família paroquial, chamando-as pelo nome e solicitando que se coloquem em pé seus representantes: as comunidades urbanas: Santuário Santa Paula Elisabete Cerioli, Comunidade São Vicente de Paulo, Comunidade Santa Luzia e Comunidade São Benedito; as comunidades rurais: Comunidade São Francisco na Vila Rural, Comunidade Santo Antonio no Saltinho, Comunidade São Sebastião no Cerro Leão, Comunidade Santa Maria Goretti no Café Forte, Comunidade Nossa Senhora das Dores no Palmital, Comunidade São Pedro na Jangada, Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro na Figueira, Comunidade Rainha Santa Isabel na Guarucaia, Comunidade Nossa Senhora de Lourdes na Painerinha, Comunidade Nossa Senhora de Fátima na Água Azul, Comunidade Nossa Senhora Aparecida no Cebolão, Comunidade Nossa Senhora de Fátima no Distrito do Pau D'Alho. Durante a procissão dos dons Vossa Excelência terá oportunidade de saber quais pastorais temos em nossa Paróquia.
Dom Manoel, estas são suas ovelhas. Como um vaso de argila precisam ser bem cuidadas. Confirme-as na fé.

Na conclusão desta saudação permita-me também trazer o abraço e carinho do nosso Superior Regional, Pe. Roberto Maver, de quem sou Vigário e represento, assim como de toda a Congregação da Sagrada Família que há 28 anos testemunha o carisma de Santa Paula Elisabete de sermos, na ação pastoral e educativa, mediadores da paternidade/maternidade de Deus aos pequenos e impedidos de habitar este mundo.
Que São José e Santa Paula intercedam a Deus para que tenhas um apostolado fecundo em nosso meio. Bendito o que vem em nome do Senhor.
Pe. Wagner Zacarias Rufino
Pároco
Vigário Regional da Congregação da Sagrada Família

Discurso da Posse

Excelência Reverendíssima D. Getúlio Teixeira Guimarães, Bispo diocesano
Reverendíssimo Pe. Roberto Maver, Vigário geral e Superior Regional do Brasil
Reverendíssimo Pe. Fiorenzo, pároco da Paróquia São João Batista em Peabiru
Reverendíssimo Pe. Roberto Fornoni, Vigário Regional e Pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida em Jandira
Reverendíssimo Pe. Paulo Cezar, Vigário paroquial
Excelentíssimo Senhor Michel Bomtempo, ex prefeito Municipal de Assaí
Excelentissimo Senhores Vereadores
Ilustríssimos Senhores membros do Conselho de Pastoral e do Conselho de Administração e Economia.
Ilustríssimos Senhores coordenadores das Capelas
Querido povo de Deus desta Paróquia.
“Aqui estou, envia-me”. O final do trecho da primeira leitura que hoje ouvimos traduz-se para mim numa motivação vocacional fortemente marcada pelo desafio profético em minha terra natal. Diante de minhas fragilidades Deus continua se apresentando como misericordioso e compassivo, um Deus que age também por meio de pessoas que nos ajudam a compreender seu projeto de amor. Neste sentido agradeço a confiança em mim depositada por parte da minha Congregação, na pessoa do Reverendíssimo Pe. Roberto Maver, Vigário geral e Superior Regional e à Sua Excelência Reverendíssima Dom Getulio pela confirmação deste propósito.
Há 13 anos, no dia 30 de janeiro de 2000, nesta paróquia, eu era ordenado Sacerdote, pelas mãos de Dom Getúlio. Nesta Paróquia de São José fui batizado e crismado. Aqui experimentei a beleza da comunhão paroquial e da pastoral.
Quando da minha nomeação refleti muito o texto do Evangelho de Lucas que nós ouvimos no domingo passado, onde o Senhor dizia que “nenhum profeta é bem recebido em sua pátria” e encontrei consolo no mesmo trecho de Evangelho que no seu final enfatizava que “Jesus, porém, passando pelo meio deles, continuou o seu caminho”.
É nesta dimensão de desafio, mas também de muita esperança e alegria, que me apresento hoje no dia de minha posse como Pároco da Paróquia São José, depois de uma linda experiência como Pároco na Paróquia São João Batista em Peabiru, ainda que somente por dois anos. Nesta missão mais uma vez me é forte o apelo do Senhor que me convida a avançar para águas mais profundas. Nesta barca e com os lemes tenho a alegria de mais uma vez contar com a presença irmã, solidária e fraterna de Pe. Paulo Cesar, com quem já convivi por dois anos e com quem quero continuar a expressar a dimensão fraterna e profética da vida religiosa Sagrada Família tão querida por nossa Fundadora, Santa Paula Elisabete Cerioli.
Nestes dias que antecederam a posse, tive, juntamente com Pe. Paulo, a alegria de encontrar pessoalmente cada coordenador de pastoral, movimentos, associações e serviços. A riqueza destes encontros nos ajudou a perceber que é possível construir uma comunidade paroquial sob os alicerces da comunhão, da fraternidade, da partilha, da responsabilidade e nos respeito às funções inerentes a cada um. Estes aspectos devem marcar nossa vida pastoral, alicerçada na construção de uma Igreja em contínuo estado de missão, que favoreça uma profunda iniciação cristã, animada pela Palavra de Deus na construção de comunidade de comunidades, a serviço da vida, como nos lembram as atuais Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, codificadas nas Diretrizes da Ação Evangelizadora da CNBB Paraná, Regional Sul II, e no Plano Diocesano da Diocese de Cornélio Procópio.
Há 27 anos os Padres da Sagrada Família vivem o seu carisma nesta Paróquia. Desde então muitos padres passaram por aqui, deixando suas marcas. Pe. Paulo e eu não temos a intenção de substituir a ninguém, mesmo porque, dada a peculiaridade e identidade de cada um, isto é impossível. Mas queremos nos doar, a exemplo do Cristo Bom Pastor com as marcas características do carisma herdado de Santa Paula e na nossa prática de vida comunitária, familiar e fraterna.
Algumas qualidades do pároco devem ser entendidas a partir da promoção das relações, da atuação dos leigos e leigas e integração de todos num único projeto evangelizador
Para favorecimento do crescimento do povo cristão queremos nos empenhar na formação paroquial dos agentes, no acompanhamento às pastorais, movimentos, associações e serviços culminando com a dimensão litúrgico-celebrativo entendido como realidade máxima da expressão da comunhão paroquial. Com certeza todos devem sentir-se incluídos e partícipes neste processo, com uma condição: contribuir para o crescimento da comunhão, excluindo toda e qualquer forma de ascensão pessoal e busca de status, que não condiz com as práticas de vida cristã.
Nossa ação pastoral eleva os olhares também sobre o âmbito educativo, pois como Religiosos da Sagrada Família cremos na importância da educação para a transformação social e possibilidade de vida digna e respeitosa a todos. Desta forma renovamos nosso apreço pela obra educacional iniciada pelo saudoso Pe. Ricardo Bravi, no Oásis Santa Paula e que hoje, juntamente com a escola Rotary Club e Criança Feliz formam o Complexo Escolar Sagrada Família, numa parceria entre o Instituto Santa Paula Elisabete Cerioli e a Prefeitura Municipal. Agradeço, portanto ao Excelentíssimo Senhor Prefeito Municipal por esta parceria e afirmo que, sem pretensões políticas, queremos dar continuidade a este esplêndido projeto no respeito e companheirismo que nos são característicos.
A atenção a todos, de modo particular às crianças (pastoral da criança, catequese, infância missionária, coroinhas), aos jovens (setor juventude) e às famílias (pastoral familiar, o movimento das capelinhas, a liga das mães, grupos de reflexão, dentre outros) quer ser expressão comunitária da riqueza do nosso carisma herdado de Santa Paula Elizabete Cerioli, na partilha de nossa missão com os leigos, sujeitos da evangelização e da animação missionária coroada pela constante vida litúrgica como ápice de toda a vida cristã.
Por fim, permitam-me fazer alguns agradecimentos.
À sua excelência reverendíssima, Dom Getúlio Teixeira Guimarães pela confiança em nossa Congregação e na comunidade religiosa hoje constituída por mim e Pe. Paulo. A ele, como sucessor dos apóstolos cabe a tarefa de nomear-me como uma extensão de sua pessoa nesta paróquia, uma vez que o primeiro responsável da paróquia é o Bispo diocesano. Obrigado, Dom Getúlio. Desejo contar sempre com sua ajuda e não trair suas expectativas.
À minha Congregação Religiosa, aqui representada pelo Revmo Pe. Roberto Maver, Vigário geral e Superior regional do Brasil pela confiança em indicar-me para este serviço.
A Pe. Paulo, que comigo forma a Comunidade Religiosa, pela amizade e fraternidade.
A esta comunidade paroquial que hoje me acolhe, aos Conselhos e aos agentes de pastoral. Que possamos viver a missão sob uma única ótica: a construção do Reino de Deus.
Não posso deixar de agradecer a presença dos amigos da querida Paróquia São João Batista de Peabiru. A presença de vocês é sinônimo de que o que vivemos neste dois anos foi muito significativo.
Agradeço a presença do meu amigo, o Cláudio, de Barueri, São Paulo, pelos mais de 20 anos de amizade sincera e fiel.
Agradeço aos meus queridos tios e primos de Ibiporã, Londrina, Curitiba e aqui de Assaí. A minha irmã e sobrinhas.
No início deste trabalho pastoral cabe-nos pedir a intercessão de nosso Padroeiro, São José e de Santa Paula Elizabete Cerioli, fundadora de nossa Congregação para que com a participação de todos possamos construir uma Igreja sempre mais renovada, alegre e participativa, onde todos possam se sentir em casa. Obrigado a todos.
Pe. Wagner Zacarias Rufino

Pagina 1 de 3

Redes Sociais


Pastorais, Grupos, Movimentos e Comunidades

Destaques

Instituto Santa Paula